Pesquisar este blog

Mal de Parkinson, cientistas brasileiros desenvolvem novo tratamento

Cientistas da USP descobrem novo tratamento para movimentos incontroláveis da doença de Parkinson...
Cientistas brasileiros da Universidade de São Paulo (USP) estudam substâncias contra movimentos involuntários do Parkinson.

A dezesseis anos, uma equipe de pesquisadores do campus de Ribeirão Preto da USP, vem estudando alguns compostos capazes de agir contra um dos efeitos colaterais da doença de Parkinson: os movimentos incontroláveis e repetitivos do corpo, também chamados de discinesias.

É de conhecimento da comunidade científica, que essa disfunção é desencadeada pela falta de dopamina, um neurotransmissor responsável pelos movimentos do corpo. O tratamento atual para o Parkinson é baseado em um medicamento que estimula o organismo a produzir dopamina. Porém, depois de algum tempo, o paciente desenvolve resistência ao remédio e os sintomas do distúrbio começam a aparecer.

Por isso, os cientistas brasileiros buscam um caminho alternativo: eles viram que regular a quantidade de óxido nítrico no cérebro, um gás que atua sobre vários neurotransmissores, ajudou a controlar os níveis de dopamina de modo que os movimentos involuntários diminuíram significativamente.

Por enquanto, a investigação foi feita apenas em cobaias, mas os especialistas esperam começar os trabalhos em seres humanos daqui a um ano.

Cadastre seu e-mail e receba as novas postagens grátis

Informe o seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Amigos do Google+

Amigos do Facebook

Postagens populares

Deixe seu comentário