Pesquisar este blog

Tire suas dúvidas sobre a gripe


Jean Gorinchteyn, médico infectologista do Hospital Emílio Ribas, explica quais são os sintomas, os tipos e os tratamentos para a doença.


Prevenir a gripe


1-Por que é mais comum contraímos gripe durante o inverno?

O inverno é uma época em que, devido as baixas temperaturas, as pessoas tendem a se agrupar mais. Isso facilita a circulação de vírus e bactérias, principalmente os responsáveis por doenças respiratórias.

2-Como saber se é gripe ou resfriado?

Existem alguns sintomas que servem para diferenciar entre gripe e resfriado. O resfriado é caracterizado apenas por sintomas respiratórios, como dor de garganta, nariz entupido e coriza. Ele não tem repercussão no estado geral do paciente. Já os casos de gripe têm uma manifestação mais intensa do ponto de vista respiratório, mas também atingem o resto do corpo, com dores nas articulações, febre e dificuldades para executar suas atividades cotidianas.

3-Quando uma pessoa com gripe deve procurar um médico?

Um paciente deve procurar seu médico quando tiver desconfortos significativos em sua respiração. Casos mais sérios, com tosse seca, cansaço após pequenos esforços e a falta de ar até em repouso podem indicar uma complicação na doença.
Além disso, pessoas em grupo de risco também devem procurar a ajuda médica nos primeiros sinais da doença. Esses casos são de gestantes, idosos e crianças pequenas, ou pessoas com doenças associadas como as respiratórias, cardíacas e o diabetes. Os pacientes com alterações do sistema imunológico, como o HIV, também devem nos procurar.
O médico deverá receitar um antiviral para o paciente, que também será administrado para seus parentes, para prevenir a transmissão da doença.

4-A vacina protege contra todos os tipos de gripe?

A vacina protege contra a influenza A e B, incluindo o H1N1. Ela é modificada todos os anos, porque ela é feita a partir dos vírus que foram mais circulantes no ano anterior. No entanto, o vírus da gripe tem muitas variantes e a vacinação só leva à imunização em 95% dos casos.
Ela deve ser aplicada nas pessoas que estão em grupo de risco, como gestantes, idosos, crianças e pessoas com doenças associadas. A vacina deve ser aplicada antes do começo do inverno, porque o corpo demora de 10 a 15 dias para produzir os anticorpos. É claro que isso não impede alguém que não se vacinou de tomar a vacina num período posterior.
Os efeitos de cada tipo de vírus vão depender do organismo atingido. Pelos sintomas inicias da doença, não temos como diferenciá-los. Além disso, a abordagem médica é a mesma para todos os tipos de vírus.

5-Quais são os diferentes tipos de gripe? Algum é mais perigoso?

Existe uma diferença entre os vírus que causam a gripe, mas ela não muda os sintomas da doença. Nós temos o vírus de influenza A e o influenza B. Um tipo conhecido de influenza A é o H1N1, causador do que chamávamos de gripe suína. Hoje ele não é mais chamado assim, porque passava a ideia de que a gripe era transmitida por porcos. Isso até aconteceu no começo da epidemia, mas hoje em dia ele é transmitido de homem para homem.

6-Alguma dessas gripes pode matar?

A gripe traz risco de vida, principalmente nos pacientes mais debilitados. Existem grupos específicos que estão mais vulneráveis à doença, como as grávidas, idosos e cardíacos. Por isso mesmo, essa população é alvo das campanhas de vacinação.
Não é comum, mas pode acontecer de pessoas no auge de sua forma física morrerem em decorrência da gripe. Muitos desses casos acontecem porque o sistema imunológico desses pacientes respondem à gripe de forma mais ativa que o normal, desencadeando respostas inflamatórias intensas em seu corpo.

7-Um paciente gripado não deve sair em público?

É muito importante que as pessoas tomem cuidado quanto a isso. O paciente com gripe deve evitar sair de casa, ir para o trabalho e usar transporte público, porque existe o risco de ele contaminar outras pessoas.

8-Como podemos notar o agravamento da doença?

A gripe tem dois momentos onde podem aparecer complicações. O primeiro é nas fases inicias da doença, quando o vírus está ativo e instalado no pulmão do paciente e pode levar a complicações respiratórias. Da mesma forma, esse paciente pode apresentar complicações tardias, que não estão relacionadas com o vírus da gripe, mas a bactérias. É o caso de pessoas que tiveram gripe, começaram a melhorar e voltam a sentir febre. A bactéria se aproveitou do fato de seu sistema imunológico estar fragilizado.



Fonte: veja.abril.com.br

Você quer conhecer as 3 coordenadas fundamentais para o ganho de massa muscular?


Cadastre seu e-mail e receba as novas postagens grátis

Informe o seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Amigos do Google+

Amigos do Facebook

Postagens populares

Deixe seu comentário